Você é Cuiabano(a), Cuiabano(a) de Chapa e Cruz, Cuiabano(a) do Pé Rachado ou Pau Rodado?

 Você é Cuiabano(a), Cuiabano(a) de Chapa e Cruz, Cuiabano(a) do Pé Rachado ou Pau Rodado?

Nas entranhas de Cuiabá, uma cidade vibrante e cheia de histórias no coração de Mato Grosso, emergem expressões que capturam a essência e a identidade de seus habitantes. Essas categorias, ricas em significado e história, refletem não apenas o local de nascimento, mas também a profunda conexão cultural e emocional com a cidade. Claro, muitos termos populares podem se ressignificar com o tempo, diferente de quando são designações típicas e locais, que se respaldam por meio da formação histórica e de linguagem.  

“Você é Cuiabano(a), Cuiabano(a) de Chapa e Cruz, Cuiabano(a) do Pé Rachado ou Pau Rodado?”

Este questionamento não é apenas uma curiosidade, mas uma exploração da identidade e do pertencimento. Ele nos convida a mergulhar nas nuances da vida cuiabana, onde cada termo revela uma camada distinta da experiência local, desde as raízes ancestrais até a acolhida calorosa dos que escolheram Cuiabá como lar.

Para evitar mal-entendidos ao usar estas expressões, apresentamos um guia detalhado das diferenças entre cada termo, fundamentado em estudos que destacam a rica cultura linguística de Cuiabá.

Cuiabano do Pé Rachado

Cidade de Cuiabá
FOTO: JEFERSON PRADO – istock

A expressão “Pé Rachado” inicialmente era utilizada de maneira pejorativa para qualificar os habitantes de Cuiabá provenientes das áreas rurais, insinuando um modo de vida mais simples ou rústico. No entanto, com o passar do tempo, a expressão foi adotada afetuosamente pela própria população local, transformando-se em um símbolo de orgulho e identidade. Os cuiabanos passaram a se orgulhar de se autodenominar “do Pé Rachado”, evidenciando uma conexão profunda com as raízes e a cultura de Cuiabá. A designação “Cuiabano do Pé Rachado” também carrega um significado de autenticidade e pureza de origem, frequentemente associada àqueles cujos pais são igualmente nascidos em Cuiabá.

Cuiabano de Chapa e Cruz

Cidade de Cuiabá - Cuiabanos
FOTO: JEFERSON PRADO – istock

A expressão “Cuiabano de Chapa e Cruz” é, por vezes, confundida com o termo “Pé Rachado”, mas carrega suas próprias nuances e significados na cultura local de Cuiabá. Essa expressão pode ser interpretada como uma forma de identificar aqueles que nasceram e morreram em Cuiabá, ou que têm o desejo de permanecer na cidade até o fim da vida. Aqui, “chapa” simboliza o nascimento, atuando como uma metáfora para a identificação ou marca de nascença, denotando que a pessoa é genuinamente de Cuiabá desde o início da vida. Por outro lado, “cruz” faz referência ao fim da vida, sugerindo que a pessoa deseja ou destinou morrer em Cuiabá, completando assim um ciclo completo de vida na cidade.

Embora essa interpretação seja comum e faça sentido ao relacionar o nascimento e a morte com a identidade cuiabana, é importante considerar que tais expressões vão além de um significado literal, encapsulando sentimentos de pertencimento, identidade cultural profunda e um vínculo inabalável com a terra natal. Portanto, ser um “Cuiabano de Chapa e Cruz” não se limita apenas ao nascimento e à morte na cidade; é um termo que engloba uma conexão existencial profunda com Cuiabá, refletindo a essência de viver e experimentar a cultura e as tradições locais em todas as fases da vida.

Cuiabano Pau Rodado

Foto de Cajú
FOTO: Quangpraha – istock

“Cuiabano Pau Rodado” é uma expressão utilizada para se referir a pessoas que não nasceram na capital, mas que ali se estabeleceram ou viveram por longos períodos. Diferente das expressões “Cuiabano de chapa e cruz” ou “Cuiabano do Pé Rachado”, que identificam os nascidos e profundamente enraizados na cultura local, “Pau Rodado” é usado para descrever alguém de fora que chegou e se adaptou à cidade.

O termo “Pau Rodado” pode ter origem na ideia de um objeto (ou pessoa) que rolou ou viajou de longe, como um pedaço de madeira levado pela correnteza de um rio. Assim, sugere alguém que não é natural da região, mas que, por circunstâncias da vida, acabou se integrando à comunidade e à cultura local. Portanto, apesar de não serem cuiabanos nativos, os “Paus Rodados” são reconhecidos por sua adaptação e contribuição à vida e cultura de Cuiabá.

Cuiabano

FOTO: Oleksii Liskonih - istock
FOTO: Oleksii Liskonih – istock

A identidade cuiabana pode ser expressa através de várias nuances, refletindo a rica cultura de Cuiabá. Se você não se enquadra nas categorias específicas como “Pau Rodado” (alguém que não nasceu em Cuiabá, mas que se estabeleceu na cidade), “Cuiabano de Chapa e Cruz” (aqueles nascidos e profundamente enraizados em Cuiabá, com a vida inteira ligada à cidade), ou “Cuiabano do Pé Rachado” (termo afetuoso para os nascidos em Cuiabá, cujos pais também são da cidade, simbolizando autenticidade e raízes profundas), você ainda é considerado Cuiabano.

Ser Cuiabano, nesse sentido, abrange uma gama mais ampla de pertencimento, não limitada apenas àqueles com laços familiares antigos ou histórias de vida inteiramente dentro da cidade. Refere-se a qualquer pessoa que nasceu em Cuiabá e se identifica com a cidade, sua cultura, tradições e modo de vida, independentemente da origem de seus pais ou da duração da sua estadia. Assim, a identidade cuiabana é inclusiva, acolhendo aqueles que, mesmo sem as especificidades das categorias mais tradicionais, sentem-se parte da comunidade e contribuem para o mosaico cultural de Cuiabá.

Agora que explicamos as diferenças, conta pra gente, você é Cuiabano(a), Cuiabano(a) de Chapa e Cruz, Cuiabano(a) do Pé Rachado ou Pau Rodado?

Referências:

Publicitário, empresário e proprietário do Poltrona Nerd, um site dedicado à cultura pop e ao universo geek, e do Poltrona Nerd - Bar, Games & Burger, uma hamburgueria localizada no Jd. das Américas. Trabalha com internet há mais de uma década, e sua experiência no setor evidencia seu compromisso em criar espaços que celebram a diversidade e a criatividade.