Festival de Teatro de Campo Novo será na cidade e aldeias

 Festival de Teatro de Campo Novo será na cidade e aldeias

Assessoria / Secom-mT

Começa nesta quarta-feira (08.05), às 19h, o 16º Festival de Teatro de Campo Novo do Parecis (Femute). O evento, que é realizado com recursos do Governo de Mato Grosso,  segue até 12 de maio e levará espetáculos de artes cênicas para a população e comunidades indígenas da região. A expectativa da organização é que aproximadamente 1800 pessoas participem do festival nos cinco dias de programação.

O festival é um dos projetos selecionados no Edital Viver Cultura, da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT), e volta neste ano trazendo espetáculos nacionais, regionais e locais. A última edição foi realizada em novembro de 2016. “O Femute é um dos mais importantes festivais de artes cênicas de Mato Grosso, e contribuir para a sua retomada é gratificante, pois é um indicador de que estamos conseguindo levar cultura e lazer para a população do interior do Estado, além de fomentar e valorizar o trabalho de grupos e artistas da região”, destaca a secretária adjunta de Cultura, Keiko Okamura sobre as apresentações de teatro em Campo Novo.

Teatro vai ser na cidade de Campo Novo e aldeias da região
Assessoria / Secom-MT

Com circulação por diferentes pontos do município, o festival ocorrerá no espaço cultural Casa do Bosque, Mercado Público Municipal Mauro Walter Berft e aldeias indígenas Quatro Cachoeiras e Bacaval. A abertura terá espetáculos dos grupos de Campo Novo do Parecis e de Primavera do Leste.

A partir de quinta-feira (09), a programação contará com espetáculos de grupos dos estados de São Paulo e Paraná, além de outros municípios mato-grossenses como Cuiabá, Barra do Garças, Cáceres e Rondonópolis. As apresentações nas aldeias ocorrem no sábado (11) e domingo (12), às 15h. Na comunidade indígena Quatro Cachoeiras haverá encenação de Pescando Lendas, do Grupo BellaCia, de Santos (SP). Também terá o espetáculo Otovinu!, do Palhaço Fusquinha, de Sorocaba (SP), na aldeia Bacaval.

“O Femute sempre teve uma importância estratégica para as artes cênicas aqui na região noroeste, movimentando grupos locais de vários municípios. Com o apoio da Secel, ampliamos o festival para o âmbito nacional, recebendo grupos de outras regiões do país, e conseguimos levar espetáculos para as comunidades indígenas. Com isso, passamos a fazer parte do circuito de grandes festivais de teatro do Estado”, comemora Júlia Kaendra Ferreira, diretora presidenta do Teatro Ogan, que realiza o Festival.

Os espetáculos foram selecionados em edital do Femute, que formalizou o pagamento dos artistas. Ao todo, serão 20 apresentações, com participação na Mostra Oficial, contemplando peças nacionais, estaduais e locais, para públicos de todas as idades.

Entre os grupos e artistas de outros Estados estão Grupo BellaCia (SP), Cia de Teatro Kaos (PR), Uma de Nós Ateliê Teatral (SP), Palhaço Fusquinha (SP). De Mato Grosso, a programação da Mostra Oficial e Espetáculos Convidados contam com participação de grupos dos municípios de Cuiabá (Tibanaré, Penumbra), Primavera do Leste (Faces Jovem) e de Campo Novo do Parecis (Teatro Ogan, Grupo Cena7, Grupo Oguinho, Grupo Persona I, Bosque do Bardo e Cia Revelação Teen).

O festival contempla, ainda, espetáculos da mostra de cenas curtas, com duração de 10 a 20 minutos, na qual participam os grupos En-Gira (Cuiabá), Du Cafundó Circo (Rondonópolis), Associação Ciranda (Barra do Garças), Plenilúnio (Cáceres) e artista Iram de Almeida (Cáceres).

O Femute é realizado pelo Teatro Ogan, fundado em 1995, e sendo um dos mais antigos grupos em atuação ininterrupta no Estado. A atuação do grupo é por meio do Ponto de Cultura Ninho do Sol, que mantém projetos de artes, educação e cidadania, voltados especialmente a crianças e adolescentes.

Serviço
16º Femute – Festival de Teatro de Campo Novo do Parecis
Período: 08 a 12 de maio
Programação completa no Instagram do @teatroogan

Atua com jornalismo cultural e assessoria de imprensa há mais de dez anos em Mato Grosso. Passou por cargos de reportagem e edição em veículos digitais e impressos, além de atuar em web-projetos (como séries e documentários governamentais e do setor privado) como pesquisadora e roteirista. Leitora e escritora literária, com ênfase em contos e crônicas. Hoje, além da empresa Mirella Duarte Assessoria de Comunicação, há quatro anos no mercado, é sócia-proprietária do portal Cuiabá Tem.